O que é uma editora cartonera?

A história das editoras cartoneras começa na Argentina em 2003 com a fundação do selo editorial Eloísa Cartonera, por iniciativa do escritor Washington Cucurto e do artista plástico Javier Barilaro. Conhecidas por fundarem o movimento cartonero, as editoras que praticam esta modalidade de edição estão espalhadas por diversos países da América Latina, Europa e África.
Os livros cartoneros são produzidos artesanalmente com papelão proveniente de caixas descartáveis coletadas nas ruas ou comprado diretamente com os catadores de papelão por um valor superior ao oferecido pelas empresas de reciclagem. O papelão é reutilizado como capa de livro, após ser cortado e pintado à mão em oficinas ou ateliês através do trabalho de criação em equipe.
O principal objetivo do movimento cartonero é publicar livros de qualidade literária a baixo custo, promovendo a difusão e circulação da literatura com a participação de diversos setores da sociedade no processo de produção: catadores de papelão, estudantes, escritores, artistas plásticos e tradutores.

Malha Fina Cartonera

O selo Malha Fina Cartonera busca pôr em funcionamento a prática editorial cartonera na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, com o intuito de estimular a vida literária dentro da Universidade, gerando um espaço de intercâmbio entre os estudantes que traduzem e escrevem poesia, narrativa, ensaio e crítica literária.
As atividades propostas pelo selo Malha Fina Cartonera não se restringem às tarefas editoriais, pois abrangem atividades culturais e educativas, tais como: oficinas de produção, design editorial e confecção de livros, oficinas de tradução, concursos literários e oficinas de escrita criativa. Malha Fina Cartonera pretende estimular o trabalho entre docentes, estudantes, egressos e não docentes, mas também catadores de papelão, escritores, artistas visuais, estudantes do ensino médio e do ensino fundamental.
A área de produção contará com a participação dos alunos para a confecção das capas e diagramação dos miolos, de artistas plásticos para o desenho das capas e encadernação, e de outros coletivos que comercializarão os livros em feiras, galerias e eventos literários. Também se desenvolverão projetos de coedição e parcerias editoriais com os selos La Sofía Cartonera (Universidad Nacional de Córdoba/Argentina), Dulcineia Catadora (São Paulo), Mariposa Cartonera (Recife) e Yiyi Jambo Cartonera (Ponta Porã, Brasil).